O lado open-source

Nesse domingo eu instalei o (Linux) Kurumin 6 aqui no PC. Tá bom, eu sei que o 7 saiu agora, mas poucas coisas mudaram. Primeiro eu particionei o HD com o Partition Magic; fiz uma partição de 10 GB para o Linux. Depois eu bootei o Kurumin pelo CD e instalei-o a partir daí. A instalação foi super rápida (comparada com as do Windows) e eu ainda não tive que me preocupar com drivers!

Kurumin

O Windows vc tem sempre que sair correndo atrás dos programas, só estão disponíveis alguns programas básicos. No Linux o cenário é justamente o oposto. Você já tem de cara uns trocentos programas para fazer tudo! Inclusive vários programas de um mesmo tipo (por ex.: players de música). Isso por um lado é bom, pois tendo vários programas, vc pode escolher qual se adequa mais as suas necessidades. Mas por outro lado isso deixa a pessoa confusa, pois na minha opinião é melhor ter um programa que faça tudo do que ter um programa pra cada coisa.

Mais informações sobre programas no Kurumin, aqui.

O Kurumin vem com uma suíte de aplicativos de escritório chamada OpenOffice, alternativa ao popular MS Office. Tem um editor de texto, planilhas, apresentações, editor de equações e desenho vetorial.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Também vem com o Firefox e um outro navegador, o Konqueror, programa de torrents, vários messengers, leitor de RSS, gravador de CDs, editor de imagens, editor de áudio e mais um monte! Na foto, o Gimp (editor de imagens) e o Inkscape (desenho vetorial).

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Uma coisa que eu gostei bastante foi o tal dos “Ìcones mágicos”. É uma maneira rápida e fácil de instalar programas. O Linux inclusive interage com a internet na hora de instalar novos papéis de parede ou widgets para a área de trabalho.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Ícones mágicos

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Widgets para a área de trabalho

Eu estou gostando bastante do Linux, em várias coisas ele se supera do Windows, mas ele ainda tem muito a aprender. Uma coisa que os programas da MS têm é padrão. Os ícones são iguais, o modo de ir/fazer nunca muda. Agora no Linux cada programa é de um jeito e cada um tem uma maneira diferente de falar com o usuário.

No mais eu estou gostando do Kurumin, é bem legal🙂 ! Depois que eu conhecer mais o Linux eu faço uma análise mais completa…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: