Cursando um curso

Minhas aulas acabaram. Eu só tenho o provão (ai que mêda!) nessa quarta-feira e uma festinha de despedida na sexta (acho). É uma mistura de alegria com tristeza, pois fico alegre por não ter que mais acordar com cada de bunda toda manhã, encher a cara de textos e aturar aquele monte de lição chata. Mas fico triste, pois não terei mais onde fazer bagunça, raras as vezes serão em que eu vou poder soltar um “…êêêêÊÊÊÊ!!!” e não terei mais ninguém para jogar vôlei com bolinha de papel.


Mas eu saio de uma escola para entrar em outra, em que pelo menos, ninguém me olhará estranho quando disser “Windows”. Eu estou fazendo um curso de Hardware na Data Byte, e tive a primeira aula hoje. Eu estou numa turma que já está terminando o curso. Mas na semana que vêm, vai voltar ao zero, ou seja, vai começar desde o início (eu sinto que não expliquei bem…).

O professor explicou como clonar um HD com o Ghost, da Symantec (eu sempre achei que o Ghost era para backup, e não para clonagem). É bem simples e só exige (muito) cuidado, e não habilidade. Durante o início da aula, eu estava sentindo que o professor estava olhando só pra mim e facilitando os termos que ele dizia. Afinal, é correto explicar mais e melhor para o mais novato, não é? Depois que eu perguntei que se o HD clonado fosse para uma máquina com hardware diferente da máquina do HD de origem, haveriam problemas com drivers, eu senti que ele “começou a dar a aula para o resto da turma”.

Ah, eu estava perto de ter um ataque cardíaco antes da aula começar, mas agora já estou ansioso (não nervoso) para a próxima aula. Foi bem legal. Mas a coisa mais legal foi o adicional que o professor passou pra gente. Ele nos ensinou a como instalar o Windows Media Player 11 num Windows pirata! O instalador copia os arquivos do WMP11 para o PC antes de fazer a validação, e é aí onde está o erro. Com um macete (não muito difícil) é possível fazer a instalação. O único porém é ver os “ficheiros” no “ecrã”, pois a única versão disponível é a do português europeu. Agora, vejam o antes e depois!

O familiar WMP10, com sua interface em cores claras amigáveis.


E o elegante WMP11, com novos botões de reprodução e uma organização complicada (por enquanto).


Eu gostei bastante do novo Windows Media Player, apesar de eu achar a nova organização da biblioteca de mídia um tanto confusa, mas isso deve mudar com o tempo em que eu me acostumar com o Player. Também detestei uma mudança: Retiraram a lembrança mais antiga do tempo do primeiro WMP é aquilo que conhecemos: o conjunto de visualizações “Ambiente”. Também tiraram algumas que já deviam ter tirado desde o WMP9 de serem tão feias (as partículas, por exemplo), mas logo as visualizações que eu mais gostava! E também sinto a ausência de um botão que executava todas as músicas! Eu nunca usei muito Playlists, eu só deixava no modo aleatório e mandava tocar todas. Agora vou ter que fazer Playlists…

Postado ao som de: Olav Basosk – Waterman

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: